Orientações
Óculos

  • devem ser prescritos depois de um exame cuidadoso dos olhos pois muitas vezes a causa da baixa de visão não é somente a ametropia (erro curado pelos óculos) mais sim devido a uma doença de base também presente mas ainda não diagnosticada (como glaucoma, catarata, retinopatia diabética).
  • pacientes diabéticos devem estar bem controlados para exame de óculos pois o nível de glicemia (açúcar) altera o grau de óculos prescrito para o paciente.
  • crianças muitas vezes precisam usar óculos e oclusor (tampão) para corrigir a visão e impedir uma das causas de cegueira (ambliopia). Este uso deve ser estimulado pelos pais pois após os 8 anos de idade muitas vezes não se consegue melhorar estes fatores para permitir uma boa visão.
  • Alguns graus elevados (como de astigmátismo) são de difícil adaptação, principalmente depois de mudanças de graus já usados há algum tempo. Por tanto, é normal o paciente nos primeiros dias sentir desconforto com usos dos novos óculos. Estes pacientes devem ser estimulados ao uso dos óculos novos, de forma adequada, por no mínimo 15 dias para tentar adaptar ao novo grau.
  • pacientes com óculos multifocal ou bifocal devem continuar com mesmos pois estes já estão acostumados a este modelo de óculos, o que permite melhor confronto a estes. No uso dos multifocais é aconselhado não olhar pela lateral dos óculos, devendo-se girar o rosto quando for olhar para as laterais (mesma orientação é para qualquer óculos, principalmente para de altos graus). Deve-se treinar para se acostumar a nova distância de leitura (válido ressaltar que a luminosidade melhora a leitura destes pacientes).
  • Na higiene dos seus óculos deve-se realizar a limpeza com sabão neutro e água corrente enxugado-os com papel poroso